top of page
  • Foto do escritorIgreja Presbiteriana de Araraquara

Alegria pelos pequenos avanços (1)


VOZES DE GRATIDÃO. “Quando os edificadores lançaram os alicerces... Cantavam... louvando e rendendo graças ao SENHOR, com estas palavras: Ele é bom, porque a sua misericórdia dura para sempre sobre Israel. E todo povo jubilou com altas vozes” Esdras 3.10-11

Seguindo nosso estudo sobre os Princípios para o Sucesso como Igreja, baseado no Livro de Esdras, chegamos ao nono ponto: UNIDADE, DISPOSIÇÃO PARA SERVIR, FIDELIDADE ÀS ESCRITURAS, CONFIANÇA EM DEUS, VIDA DE COMUNHÃO, LIBERALIDADE EM OFERTAR, INVESTIMENTO FIEL e ORGANIZAÇÃO são princípios necessários para o sucesso. Hoje trataremos de uma postura que deveria ser vista em todos e cada um dos membros da Igreja do Senhor Jesus Cristo: GRATIDÃO. Em vários momentos, as Escrituras nos advertem a expressar gratidão à Deus. “Em tudo, dai graças” 1Ts 5.18. A base da nossa gratidão, diferentemente do que muitos pensam, não está somente nos feitos de Deus ou naquilo que Ele nos permite fazer, mas principalmente no fato de Deus ser. O Salmo 95 nos convida a adorar o SENHOR, com ações de graças, tão somente por aquilo que Ele é. Mesmo que as circunstâncias, aos nossos olhos, não sejam as melhores, Deus continua sendo digno de nossa gratidão, por ser o Deus supremo, o Deus criador e o Reto Juiz. “Ele é bom, porque a sua misericórdia dura para sempre”. Vários exemplos bíblicos demonstram que a gratidão é uma virtude e não um resultado decorrente de um momento bom. Jó, José do Egito, Daniel, Habacuque, Paulo servem de exemplos de irmãos que apesar da situação, cultivavam um espírito grato à Deus. Este último, inclusive preso, incentivou os crentes a manifestarem uma gratidão à Deus, com alegria em toda e qualquer circunstância (Fp 4). Olhando para os dias de Esdras, relembrando que estavam reconstruindo o Templo após o período do exílio e de grandes privações, vemos mais um exemplo de gratidão. Até então, eles não tinham muita coisa aparentemente para celebrar. Os versos 10-11 descrevem que os edificadores haviam lançado os alicerces do templo. Meu Deus! Os alicerces? Alguém poderia argumentar: “Sendo realista, o que são os alicerces? Não temos nada pronto! Por que deveríamos nos alegrar e agradecer?”. Estes nada entenderam! Para aqueles que possuem a Gratidão e a Alegria como virtude independente das circunstâncias, todo e qualquer pequeno avanço ou realização para a glória do nosso Deus em sua igreja, é motivo mais que suficiente para ADORÁ-LO com reverência, gratidão e júbilo. Veja que os sacerdotes se apresentaram paramentados e juntamente com os levitas levaram trombetas e címbalos (instrumentos que representam júbilo pela vitória, que apontam para a celebração, festa, alegria...) para louvarem o SENHOR. O povo com extrema alegria, com altas vozes, louvava ao SENHOR. Tal atitude demonstra mais um princípio para o sucesso da Igreja. Uma igreja que se alegra por todo e cada pequeno avanço. Uma igreja que possui alegria em poder servir.Uma igreja que reconhece que todas as nossas obras são feitas em Deus e decorrentes da ação do próprio Deus é uma igreja que possui a Gratidão como virtude.Não importam as circunstâncias, se os dias são bons ou maus, se há provisão ou não, se a realização é apenas o alicerce ou se estamos diante da inauguração. Todo e qualquer avanço deve ser celebrado! Uma igreja de sucesso é uma igreja que se alegra por todos e cada pequeno avanço na presença do SENHOR em adoração, com reverência (aparamentados), gratidão (ações de graças) e alegria (jubilou com altas vozes). Quando nos reunimos como IPA, nos reunimos para celebrarmos ao nosso Deus com verdadeira gratidão, independente das situações. Pois reconhecemos que Ele é Digno em todo o tempo, em toda e qualquer circunstância. Deste modo, seremos bem-sucedidos e adoraremos de modo que o mundo Creia (Jo 17.21).Ergamos nossas vozes em júbilo declarando que o SENHOR é bom, porque sua misericórdia dura para sempre!

Rev. Everton Matheus.


13 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page